Falta de segurança cresce em Vila da Penha e Vicente de Carvalho, até sanduíche de mortadela já foi roubado

Violência corre solta nas imediações da Avenida Oliveira Belo - Foto: Reprodução TV
Violência corre solta nas imediações da Avenida Oliveira Belo – Foto: Reprodução TV

Moradores da região de Vila da Penha e Vicente de Carvalho estão assustados com o aumento da violência nos dois bairros. Nos últimos dias, até uma Bíblia e um sanduíche de mortadela foram levados por assaltantes, como mostrou reportagem do Bom Dia Rio desta quinta-feira.

Um dos pontos críticos onde acontecem os assaltos, segundo os moradores, é a Rua da Tranquilidade, na Vila da Penha. “A tranquilidade aqui já acabou faz tempo”, ironiza a secretária Cláudia Bueno. Os assaltos acontecem especialmente a partir da esquina com a Avenida Oliveira Belo, que frequentemente está cheia de gente aproveitando a ciclovia em torno do canal.

O grande movimento de pessoas não inibe a ação dos criminosos. No último sábado, dia 6, às 20:30, o taxista Vinícius Serpa conta que várias famílias passeavam com crianças por aqui quando quatro assaltantes entraram no táxi dele.

“Eles mandaram meus passageiros descerem, e tive que rodar numa condição de ter que roubar outro carro para eles saírem de dentro do meu carro. Foram momentos de terror, passar 40 minutos à mercê dos marginais, rodando aí por ruas, sem saber o que vai acontecer”, contou Serpa.

Ele diz que foi apenas mais um entre os muitos conhecidos assaltados nesta mesma via. “Meu filho já foi assaltado aqui e quase todos os meus amigos”, destaca Serpa.

“A gente está realmente com uma insegurança incrível. Até na caminhada diária”, frisou o contador Marcelo Ribeirinha. A professora Lúcia Helena Ribeirinha complementa: “Não só nessa avenida, o bairro da Vila da Penha inteiro está tendo muito assalto mesmo. Realmente, o bairro está carente de policiamento mesmo”.

A equipe do Bom Dia Rio seguiu até um bairro vizinho, Vicente de Carvalho, pelas avenidas Brás de Pina e Meriti, e não encontrou nenhum policiamento pelo caminho.

Em Vicente de Carvalho, numa região onde ficam várias igrejas evangélicas, na frente de uma delas aconteceram dois assaltos no mês de maio a grupos de fiéis que estavam chegando ou saindo do culto. No total, 14 pessoas foram atacadas. Os suspeitos levaram bolsas, celulares e até uma Bíblia arrancaram da mão de uma das vítimas.

O pastor prefere não se identificar, até porque ele mesmo já foi assaltado. “Estava no corredor da igreja me preparando para sair, para uma viagem, e entrou uma pessoa aqui, com uma arma. Armado, ele tomou a chave do meu carro, levou meu carro”, contou o pastor.

Muitas vítimas não dão parte na delegacia, com medo de retaliação dos criminosos, segundo informações do pastor. Ainda assim, os índices do Instituto de Segurança Pública (ISP) indicam aumento dos casos de violência na região que abrange os bairros de Vila da Penha e Vicente de Carvalho. Os roubos a pedestres aumentaram 27% de janeiro a abril deste ano comparado com o mesmo período de 2014. Os roubos a carros também cresceram: 23,5%.

Da Rua da Tranquilidade ao pastor, até o pão de cada dia pode ser o alvo. “Uma pessoa vinha vindo aqui perto, próximo à igreja, comprou na padaria um pão com mortadela, para fazer um sanduíche para comer, e o ladrão falou com ele: ‘não tem dinheiro, então me dá teu pão mesmo’. E levou, roubou o pão dele, com mortadela”, lamentou o pastor.

O comando do 41º BPM de Irajá diz que prevê as ações de policiamento na região de acordo com a mancha criminal. E informou que chegaram ao batalhão 90 novos policiais. Com isso, está sendo realizada uma reestruturação do policiamento, nos dois bairros.

A 27ª DP de Vicente de Carvalho, que registra os crimes ocorridos na região, disse que há vários inquéritos em andamento, e que já realizou a prisão de vários suspeitos. A delegacia informou ainda que no dia 27 de maio prendeu Tiago Macieira de Souza, o Tiaguinho, suspeito de ter cometido 11 roubos na região.

Com informações do G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *