Travesti é preso por tentativa de homicídio

Travesti tentou matar amante
Travesti tentou matar amante

A polícia prendeu, na noite desta quinta-feira, Didier Pereira Ferraz, de 25 anos, mais conhecido pelo nome de guerra Estefani. O travesti foi preso em flagrante pela tentativa de homicídio de um marinheiro de 21 anos na madrugada do último dia 16, em Brás de Pina, noticiado aqui no Vila da Penha Online.

De acordo com as investigações da polícia, Estefani e o militar teriam se conhecido na casa de shows Olimpo, na Vila da Penha, e teriam passado a madrugada juntos. Após um desentendimento, ela teria atirado contra o marinheiro, que foi atingido por quatro disparos, sendo três no peito e um nas costas. A vítima está internada no Hospital da Marinha Marcílio Dias, na Ilha do Governador, e está inconsciente. Inicialmente, ainda segundo a polícia, a vítima teria sido socorrido para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

Segundo o delegado titular da Delegacia de Brás de Pina, 38ª DP, Roberto Cardoso, o marinheiro foi encontrado inconsciente na Rua Suruí, próximo à Estrada do Quitungo, em Brás de Pina, a um quarteirão da Rua Feritinga, onde fica a residência da acusada. Testemunhas afirmam terem visto a vítima na casa de Estefani, no dia do crime. Na residência da acusada foram encontradas munição calibre 9mm.

2 comentários em “Travesti é preso por tentativa de homicídio

  • Pingback:Marinheiro diz que travesti o atraiu para armadilha | Vila da Penha Online

  • 02/07/2012 em 02:07
    Permalink

    Esses travestis estão há anos infernizando a vida dos moradores das ruas em que se concentram. Toda noite é arruaça, perturbação do sossego, constrangimento, afrontas, etc. Quando é que a Vila da Penha vai se mobilizar para acabar com esse problema? Será que as pessoas não se dão conta que os imóveis estão desvalorizando? Quem mora nas ruas que eles ficam já tentou resolver, mas a prostituição em si é permitida e a arruaça, embora seja contravenção penal, é dificil de provar e requer testemunhas. Várias polícias do país atuam na fiscalização desse pessoal e o Supremo já se pronunciou que é sim função da Polícia fazer isso, encaminhando-os para áreas onde não perturbem o sossego das famílias. Mas na Vila da Penha a coisa só cresce. Quando resolverem se mobilizar, já vai estar com fama de “zona”. Acordem, moradores! Amanhã estarão na sua porta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *