Domingo de arrastões no Rio

Segundo informações publicadas no jornal O Globo, o Rio de Janeiro teve mais uma noite com arrastões na cidade. Em um deles, na Via Dutra, cinco homens armados com fuzis saíram a pé da Favela Furkin Mendes, na Pavuna, e atacaram motoristas na altura do Km 164 nos dois sentidos, nas proximidades da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal.

Guilherme Feitosa da Silva, de 26 anos, e sua mãe estavam em um Siena vindo da Vila da Penha e indo para para casa na Pavuna. Ao perceberem que o engarrafamento era por causa de um arrastão, eles abandonaram o carro e se esconderam em um motel com os outros motoristas.

Quando os outros motoristas começaram a voltar para seus carros, eles também o fizeram, mas Guilherme resolveu voltar com o carro pela contramão, quando foi atingido por 1 tiro na cabeça. Guilherme foi levado ao Hospital Getúlio Vargas, na penha, e depois foi transperido para o Hospital de Saracuruna em Duque de Caxias.

A mãe de Guilherme, revoltada, disse:

– Esta é uma situação de impunidade completa. Será que algum famoso vai ter que morrer para tomarem providência?

Um sargento da Aeronáutica também foi abordado no seu Prisma pelos bandidos. O sargento estava com a esposa e seus dois filhos. Ele parou o carro após abordagem dos bandidos, saiu do carro e conseguiu retirar os filhos e a esposa.

O sargento ainda teria escutado que os bandidos estavam em fuga. Logo após ele ligou para o celular que tinha ficado no carro. Os assaltantes atenderam o celular e disseram que ele estava na hora errada, no lugar errado, mas que iriam abandonar o carro. O carro foi recuperado a 200 metros do local do assalto, em frente ao motel Champion, sem estepe, rádio e documentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *