Espanha disputará primeira final

Copa do Mundo 2010

A Espanha repetiu o placar da final da Eurocopa de 2008 e venceu a Alemanha nesta quarta-feira por 1 x 0, pelas semifinais da Copa do Mundo da África do Sul. O zagueiro Carles Puyol marcou o único gol do jogo, que colocou a Fúria pela primeira na história em uma final de Mundial.

Os ibéricos conseguiram impor seu estilo de jogo, prendeu a bola durante a maior parte do tempo e não deu espaço para que a Nationalelf conseguisse explorar os contra-ataques. Sem o jovem Thomas Müller, Trochowski (e depois Kroos) teve atuação discreta e permitiu bons avanços de Iniesta pelo setor.

Até que no segundo tempo, aos 28 minutos, Xabi cobrou escanteio e o zagueiro Puyol apareceu entre os marcadores para marcar de cabeça. Após abrir o placar, os alemães foram com tudo para cima e deram espaço para os ibéricos contra-atacarem.

No próximo domingo, às 15h30, duas equipes que jamais conquistaram um título da Copa do Mundo terão a oportunidade de levantar o caneco: Holanda (que disputará sua terceira final) e Espanha (que jamais havia chegado a uma semifinal).

O jogo

A partida começou com a Espanha impondo seu ritmo de jogo, segurando a posse de bola. Logo aos 6 minutos, Sergio Busquets lançou David Villa na área e Manuel Neuer saiu bem para abafar, na única finalização do centroavante na primeira etapa.

Os germânicos ficaram encurralados. Enquanto os ibéricos trocavam passes de um lado para o outro, os tricampeões se defendiam e tentavam contra-ataques. Porém a equipe era muito apressada na saída de bola e sucumbia para boa distribuição defensiva dos campeões da Eurocopa.

O primeiro lance de perigo da Alemanha ocorreu aos 10 minutos, quando Mesut Ozil recebeu entre os zagueiros da Fúria, mas em condição irregular. Aos 13 minutos, Iniesta cobrou escanteio e Puyol apareceu livre entre os zagueiros, mas cabeceou para fora.

Aos poucos, a Mannschaft foi entrando no jogo, segurando a posse de bola e tentando jogadas de ataque. A única finalização da equipe ocorreu só aos 31 minutos, quando Piotr Trochowski recebeu pela direita e arriscou, obrigando Iker Casillas cair e fazer uma boa defesa.

Nos minutos finais, o jogo virou e foi a Alemanha que ficou ‘encerando’ a bola. Aos 45 minutos, Mesut Özil recebeu, tentou um drible em velocidade e foi tocado por Sergio Ramos dentro da área. O camisa 8 pediu pênalti, mas o árbitro ignorou o lance.

As duas equipes voltaram sem alterações para a segunda etapa. Özil seguia conseguindo as melhores chances para os alemães. Do outro lado, Pedro buscava jogada individual para tentar o gol, enquanto Xabi Alonso levava perigo com chutes de longa distância, como aos 4 minutos, quando o volante arriscou de fora da área e a bola passou rente a trave.

Foi então que começou um massacre da Fúria. Aos 9 minutos, Villa chutou do bico esquerdo da grande área, para fora. Aos 12, Pedro chutou e obrigou Neuer e fazer grande defesa. No rebote, Iniesta fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. Ninguém alcançou. Depois, aos 17, Alonso levantou para área, Sergio Ramos apareceu livre, não conseguiu cabecear e reclamou pênalti de Podolski.

A Alemanha só foi voltar a freqüentar o campo de ataque aos 24 minutos, após uma jogada bem tramada que caiu nos pés de Toni Kroos (que entrara no lugar de Trochowski), que chutou de perna direita e obrigou Casillas a trabalhar bem no lance.

Até que aos 28 minutos, Xavi cobrou um escanteio da esquerda para grande área e Puyol apareceu de trás, ganhou no corpo de Khedira (e Piqué) e cabeceou para o fundo das redes de Neuer, que saltou, mas não conseguiu alcançar a bola.

Pior no placar, a Alemanha foi para cima, pressionou, mas não conseguiu fazer com que Casillas realizasse grandes defesas. A Espanha ainda conseguiu alguns bons lances em jogadas de velocidade, mas pecou no último passe.

Fonte: Placar.

Um comentário em “Espanha disputará primeira final

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *