Inglaterra e Estados Unidos avançam

A Inglaterra venceu a Eslovênia por 1 a 0 e se classifica para a próxima fase da Copa do Mundo. Os ingleses vão pegar os alemães nas oitavas e os eslovenos voltam para a casa.

Copa do Mundo 2010

Foi um jogo em que o time inglês finalmente apresentou um bom futebol. Os ingleses começaram nervosos e errando muito passes, mas o seu trio de craques (Rooney, Gerrard e Lampard) funcionou como devia, e no final do jogo o time soube suportar a pressão da seleção da Eslovênia, mostrando garra do início ao fim.

O gol inglês saiu aos 23 minutos do primeiro tempo. O meia James Milner cruzou preciso para Defoe, que se antecipou à zaga e chutou sem chances para o goleiro esloveno Handanovic. A seleção da Inglaterra continuou o domínio do jogo, mas nos últimos minutos, os eslovenos pressionaram, mas a zaga inglesa deu conta do recado e fez a torcida respirar aliviada.

Um lance de pura crueldade após o apito final do jogo. Com o resultado a Eslovênia se classificava para a próxima fase, porquê o jogo entre os Estados Unidos e Argélia estava empatado sem gols. Mas no momento do apito final eles comemoraram, mas neste instante aconteceu o gol dos americanos. Uma decepção que os levou para casa antes do previsto.

Os Estados Unidos venceram a Argélia por 1 a 0 e se classificaram para a próxima fase da Copa do Mundo. Nas oitavas de final os americanos enfrentaram os africanos de Gana.

Neste duelo entre dois inimigos políticos, o que se viu foi um jogo limpo. O início do jogo foi confuso, com certa vantagem para os argelinos, que tinham mais posse de bola. Mas o time americano foi superior, criando as melhores chances, mas não conseguiram o gol.

No segundo tempo, que contou com Benny Feilhaber, brasileiro do Rio de Janeiro que se mudou ainda na infância para os Estados Unidos, o jogo ficou eletrizante, deixando de lado a tática, e jogando só com a raça. E aos 45 minutos, aproveitando rebote da zaga, empurrou a bola para dentro do gol, dando a classificação para os americanos em jogo heróico.

Um comentário em “Inglaterra e Estados Unidos avançam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *