História

A Vila da Penha é um bairro do Rio de Janeiro localizado na Zona Norte da cidade. Sua população é majoritariamente de classe média, porém há famílias de classe média alta e classe média baixa. É um bairro residencial em expansão. Atualmente é um dos bairros que mais crescem na cidade. Segundo o armazém de dados da prefeitura do Rio de Janeiro, a Vila da Penha possui também um elevado Índice de Desenvolvimento Humano, estando em 21°lugar no ranking de 160 bairros do Rio e em 6º na Zona Norte com o IDH 0,909.

Muitas vezes a Vila da Penha é confundida com um bairro próximo que é a Penha Circular, mas estes são bairros bastante diferentes. O bairro também faz divisa com Brás de Pina, Irajá, Vila Cosmos e Vicente de Carvalho.

Dados

Área Territorial (2003): 143,57 hectares
Total de população (2000): 24.290 habitantes
Total de domicílios (2000): 7.805

Vila da Penha faz parte da XIV Região administrativa (Irajá) da cidade do Rio de Janeiro. Bairros integrantes da região administrativa são: Colégio, Irajá, Vicente de Carvalho (Rio de Janeiro), Vila Kosmos, Vila da Penha, Vista Alegre .

O bairro foi criado em 23 de julho de 1981.

História

A palavra Penha significa pedra e foram exatamente as pedras do Rio Irajá as responsáveis pela formação da Vila da Penha. É que elas formavam verdadeiras barreiras e se transformaram em obstáculos aos colonizadores, que navegavam com destino a Irajá. Eles eram obrigados a interromper a viagem, onde é hoje Vila da Penha, e prosseguir por terra. Com o tempo o bairro transformou-se em porto para as embarcações e parada obrigatória para a penetração rumo ao interior. Foi aí que começaram a surgir as pequenas casas, pomares e hortas que caracterizam a Vila da Penha a partir de 1600.

A expansão do bairro começou por volta de 1920, quando já existiam algumas fazendas com engenhos de açúcar e aguardente na região. Vários proprietários iniciaram, por conta da falência do sistema de produção de açúcar, o desmembramento e loteamento de seus terrenos.

No entroncamento das avenidas Meriti e Brás de Pina, encontra-se o Largo do Bicão. O largo tem esse nome devido ao problema da falta de água que assolava o Rio de Janeiro de 1900. Era nesse local que moradores iam buscar água, numa grande torneira pública. Atualmente, o largo é composto por uma praça cercada de comércio, bancos e supermercados.

Opções de lazer

No bairro há a avenida Oliveira Belo, que ladeia o rio Quitungo, que foi transformada numa pista de lazer. Sendo usada por inúmeras pessoas para a prática de corrida, caminhada, ou passeios com as crianças e os cachorros. Há uma academia ao ar livre em uma das pontas da avenida e também uma casa de festas. À noite, a Oliveira Belo também é usada como ponto de encontro, devido aos bares, restaurantes e quiosques que existem ao longo.

No bairro existe também o Largo do Bicão, que se destaca por concentrar bastante comércio, dentre bancos, farmácias, e redes fast-food de renome.

Na região da Vila da Penha próxima a Praça do Carmo, está localizada a casa de espetáculos Olimpo, com ampla programação musical, e atrações de renome nacional. Próximo ao Olimpo localiza-se o Mello Tênis Clube; com uma boa estrutura, o clube conta com piscinas, salão de festas, ginásio poliesportivo, estádio de futebol, quadra de tênis, dentre outras atrações.

Os moradores do bairro contam com outras opções de lazer, como o Carioca Shopping (em Vicente de Carvalho) com 8 salas de cinema e programação musical em sua praça de alimentação. A Vila da Penha conta ainda com botequins, bares e restaurantes que, em sua maioria, apresentam música ao vivo e são decorados em estilos próprios, que variam do brega ao rock.

A Vila da Penha forma ainda com seus bairros adjacentes (Vista Alegre, Brás de Pina, Vila Kosmos) a Grande Vila da Penha. Soma-se então, a Lona Cultural João Bosco em Vista Alegre, dentre as opções do bairro. Localizada numa grande e bem arborizada praça, a Lona é uma tenda remanescente da ECO-92, que tem uma estrutura de anfiteatro, e que promove diariamente diferentes eventos, em sua maioria gratuitos ou de baixo custo. Oficinas de teatro, artesanato, cursos de modelo/manequim, dentre outros. Às sextas, sábados e domingos, a lona costuma ter programação especial, com bandas locais e nacionais, covers, peças de teatro, e festas de época, como juninas ou de halloween.

Personalidades do Bairro

Cinco grandes ícones do futebol nacional saíram do bairro: Brito, Carlos Alberto Torres, Romário, Roberto Dinamite, Pedrinho do Vasco, Vanderlei Luxemburgo e Telê Santana. Não é raro encontrar o segundo em uma das muitas festas ou shows que a casa de show Olimpo promove semanalmente. Podemos citar também outros jogadores que tiveram suas raízes na Vila da Penha, como Athirson (ex-Flamengo) e Lenny (Fluminense). Outras personalidades criadas na região foram Hélio de La Peña, humorista do programa Casseta e Planeta, a atriz Cacau Mello, o ator Bruno Gradim, Daniel Gomes Machado e Silva e Dani Bananinha, assistente de palco do Caldeirão do Huck, todos da Rede Globo. Na Vila da Penha morava o grande poeta e compositor da MPB Luiz Carlos da Vila.

Desenvolvimento

A Vila da Penha tem crescido vertiginosamente, tendo nos últimos anos empreendimentos de importantes construtoras que vêm modificando a paisagem do bairro em meio a edifícios de condomínio que permeiam a região. O bairro é um dos que mais crescem na cidade e possui hoje um grande mercado imobiliário.

O bairro tem uma boa qualidade de vida estando entre os 25 melhores bairros da cidade com IDH bem elevado.

Na Vila da Penha também se encontra a Biblioteca Comunitária Tobias Barreto de Meneses, uma das bibliotecas comunitárias mais representativas do Brasil, cuja obra de construção da sede está em andamento, com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer.

Por conta do desenvolvimento crescente e por ser cercado por bairros onde existem favelas, os índices de assaltos aumentaram no bairro.

Fonte: Wikipedia.